quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Vontade de vencer!

Por FERNANDO MELO
Alexandre, Fernando e Eny numa simulêanea com Chiquinho, no ECCB
(Dedico este artigo ao saudoso Mestre Crysóstomo Magalhães)

A foto ao lado é antiga. Estou entre os procuradores Alexandre César e Eny Nóbrega. Posso dizer que venho acompanhando  o desenvolvimento  de ambos nesse maravilhoso mudo dos trebelhos!


Alexandre é ousado, não gosta de rocar e Eny é mais cauteloso, roca logo. Um, aceita a derrota, pois sabe que a vitória está a caminho em próximos embates. O outro, é de aguardar, pouco fala sobre seus resultados. Mas ambos tem algo em comum, além da profissão e sólida amizade, para a felicidade de Caíssa: estão em plena evolução nos embates enxadrísticos.

Já estávamos sentindo isso com Alexandre César e agora a grata surpresa de ver Eny jogando com vontade de vencer. Ontem, no 6ª rodada do III Memorial Caldas Vianna, joguei com ele de negras. Pelos meus cálculos, eu venceria a partida, mas já sabendo que não seria fácil. Afinal, Eny havia empatado com o forte José Mário Espínola na rodada anterior.  

A partida com o tempo de 60m (+30s por lance) foi emocionante. No início do meio jogo a luta para eu conseguir tomar um peão do centro. Mais à frente, Eny surpreende e com um cálculo preciso sacrifica o bispo num ataque perigoso e termina com um saldo positivo, pois recupera a peça sacrificada e ganha dois peões.

Confesso que minha esperança de vitória, antes de começar a partida, e agora, diante do acontecido, parecia desvanecer.

Não sei bem o que Eny pensou quando colocou sua dama para troca. Com isso ele perdia a vantagem material, já que a troca das Reginas me dava o ganho de dois peões. Talvez, depois disso, ele tenha percebido o erro que cometeu e a partida virou favoravel para mim.

Foi uma lição para ambos. Aprendi com Eny que para vencer é preciso ter vontade. A vontade dele foi até a troca das damas. Merecia ter vencido a partida pelo belo sacrifício de bispo. Mas não foi dessa vez. Uma coisa é certa: da próxima, não vou sentar diante dele cantando vitória! Posso até vencer, mas terei que lutar, lutar muito, lutar bastante!  

Um comentário:

  1. Como diria aqui no meu interior: os procuradores vão te achar F.Melo.

    ResponderExcluir