segunda-feira, 24 de julho de 2017

Ganhando com "Ela"!

Por FERNANDO MELO 
(Dedico este artigo ao Mestre Antonio Carlos*)

Jogar com o Mestre Francisco Dantas é agradável! E jogar a Bird é muito agradável! E ganhar para ele jogando a Bird é bastante agradável! Vamos explicar  tudo isso.

Ontem, no Circuito de Xadrez Blits Bobby Fischer, joguei com as brancas contra meu amigo Francisco Dantas. Ele tem mais conhecimento teórico e técnico do que eu, é jogador mais forte e vence sempre quando nos enfrentamos. Na partida em questão, eu estava satisfeito em poder testar minha Bird com ele. Confesso - isso é importante - que consegui uma concentração de tal monta, que pouco importava o resultado. Joguei, portanto, descontraído, feliz e atento. No final, com os cumprimentos de praxe, ele disse: "Essa Bird de Fernando é complicada!"

Ora, temos que frisar que Dantas jogou bem esse torneio, empatando com os 3 primeiros colocados (esses três jogaram "afiados" todo o torneio, e empatar com gente com esse espírito não é fácil).
Então, pergunto: por que Dantas perdeu na nossa partida?   

A sensação que tenho para poder responder a essa pergunta é a de que, de tanto jogar a Bird, efetuo os primeiros lances (cerca de 10) sem pensar (salvo se o adversário jogar o Gambito From, pois aí tenho que criar lances no tabuleiro que não estou acostumado). Ora, isso numa partida de 5+5', jogar rápido passa a impressão de que você está confiante no que faz e isso, em geral, incomoda o adversário, principalmente quando ele sabe que você joga a Bird, sempre.
Resumo da ópera: quem ganhou foi o efeito psicológico, pelo menos naquele instante, em que Dantas me vendo jogar com segurança, começou a pensar e foi se complicando no tempo. Um minuto a mais numa partida de 5 minutos é muita coisa.
Claro está que numa partida clássica de 4 horas, ganho, jogando com Dantas, apenas experiência (o que já é muito), porque dificilmente ele vai perder para mim.
Aproveito para dizer que nesse torneio de ontem, ganhei também para o Mestre Antonio Dutra, o que não é fácil, e , claro, jogando a Bird! Eita! Então a Bird está em alta? E como, né!   

Antonio Carlos* - Tenho um especial respeito por Mestre Antonio Carlos, que certamente está em Sousa, onde vive, e faz tempo que não aparece por aqui. Em 11 janeiro de 2012, ele me presentou o livro que ilustra este artigo com a seguinte dedicatória:
"Ao mestre Fernando Melo ´Que venham os moinhos de vento. Que venham os labirintos das ilusões e dificuldades. Mas nada, nada será barreira para quem plantou em seu coração e na mente o desejo de realizar um sonho e ter a certeza que criará carne e ossos um dia. Viva a deusa Caíssa! Viva a AXCV! Viva ao Xadrez Paraibano! E viva a você e toda sua bela família, bravo "Don Quixote do Nordeste".

I Memorial Botvinnik

AN Ivanilson Pereira: segurança e tranquilidade
Será realizado na noite de hoje, a partir das 19h30m, no Clube de Xadrez Arte de Pensar - Colégio TOP, Rua Inácio Ramos de Andrade, 416, bairro dos Bancários,  a II Rodada do I Torneio Memorial Mikhail Botvinnik, sob a direção de Fernando Melo e arbitragem de Ivanilson Pereira. O torneio, com 90 minutos nocaute, vale rating FIDE e conta com oito jogadores, todos contra todos.

O emparceiramento está assim conhecido:
Mesa 01 - Hamilton Nobrega - Claudionor Henriques
Mesa 02 - Antonio Dutra - Luciano Galindo
Mesa 03 - Luiz Tomaz - Genildo Gomes
Mesa 04 - Diego Guerra - Ednaldo de Lima

domingo, 23 de julho de 2017

Resultado do Blitz na AXCV

O título ficou em casa! Afinal, no primeiro torneio do Circuito de Xadrez Blitz Bobby Fischer, ocorrido neste domingo na AXCV, os vencedores foram os anfitriões Fernando Sá, na categoria geral, e Fernando Melo, na categoria U1900. Em face do reduzido número de participantes, apenas oito, a prova foi realizada no Sistema Schuring, em lugar do Suíço, antes previsto. Confira abaixo a classificação completa da competição. Foi dada a largada, portanto, para o Circuito, que terá 10 etapas, cujos vencedores serão aqueles que mais pontuarem por categoria, quando serão ambos premiados com a inscrição para o Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em 2018. Em breve, divulgaremos a data da segunda etapa do Circuito. Aguardem!


AXCV - Circuito de Blitz começa hoje!

Começa, logo mais, às 15 horas a 1ª Etapa do Circuito Bobby Fischer de Xadrez Blitz, na AXCV, com a disputa em 7 rodadas, no ritmo de 5'+5''.

Haverá premiação correspondente a 50% da arrecadação com as inscrições, cujo valor será de R$ 20,00. 

O campeão geral e por categoria U1900 receberão 60% e 40% da premiação, respectivamente. Os prêmios não serão cumulativos. 

Os jogadores devem portar relógio e jogo de peças.

O Circuito acontecerá em 10 etapas, com as datas das demais fases ainda  a definir. Os jogadores que somar mais pontos nas categorias geral e U1900 (a despeito de ser o campeão ou não de cada etapa), serão premiados com a inscrição gratuita no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em 2018.

A favorita de Caíssa!

Por FERNANDO MELO

(Dedico este artigo a Joaquim Virgolino)

Hoje, 23 de julho, o xadrez mundial está em festa para comemorar os 41 anos de Judit Polgar, a maior jogadora de xadrez de todos os tempos! Ela já venceu Karpov, Kasparov, Anand e etc! A chinesinha, que tanto admiro e venero, rende homenagens a Judit!

 Todas as mulheres enxadristas do mundo tem uma divida de gratidão para com Judit, por ela ter dignificado com seu talento e força, determinação e vontade o xadrez feminino em todo o planeta caissiano! Certamente Juditg Polgar é a favorita da nossa Deusa Caíssa!
Judit  com Joaquim

Juditinha com o presente da madrinha Judit




Muitos dos  nossos leitores já sabem da forte ligação que Judit tem com a Paraíba, mais precisamente com a cidade de Esperança e mais diretamente com Joaquim Virgolino, pai de Judit Polgar Virgolino. Isso mesmo, Joaquim tem uma filha que chama-se Judit Polgar! Uma homenagem a jogadora húngara. Eles são compadres, já que a nossa Juditinha é sua afilhada! Uma dia a madrinha ilustre virá a Paraíba, e tenho esperança de que ela irá visitar a afilhada e todos nós enxadristas paraibanos estaremos juntos para aplaudi-las! Longa vida, Judit!

Tomaz ministra Simultânea



Luiz Antonio Tomaz, 19 anos, ministrou simultânea contra 10 tabuleiros, com 1 hora nocaute, neste último sábado no Clube de Xadrez Miramar, sob a direção do MF Francisco Cavalcanti, vencendo todas as partidas. Para tanto, o simultanista recebeu 400 reais que representou a soma das inscrições. A iniciativa também contou com o apoio da Academia de Xadrez Caldas Vianna e da Federação Paraibana de Xadrez.  Os participantes foram Genildo Gomes, Fernando Melo, Petrov Baltar, José Mario, Marcos Akmeida, Felipes Guedes, Daniel Cavalcanti, Alejandro Gonzalez, Severino Targino e Ubirajara Barros.

sábado, 22 de julho de 2017

Circuito Bobby Fischer de Blitz na AXCV!

Neste domingo, dia 23/07, iremos promover a 1ª Etapa do Circuito Bobby Fischer de Xadrez Blitz, na AXCV, a partir das 15 horas. Serão 7 rodadas, no ritmo de 5'+5''. A inscrição será de R$ 20,00. A premiação será de 50% do valor arrecadado, sendo 60% desse valor destinado ao campeão geral e 40% para o vencedor da categoria U1900. Os prêmios não serão cumulativos.

Serão 10 etapas, com datas a definir. Aquele que somar mais pontos nas categorias geral e U1900 (a despeito de ser o campeão ou não de cada etapa), serão premiados com a inscrição gratuita no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em 2018. 

Essa Bird maravilhosa!

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo ao Mestre Francisco Dantas)

Victor Korchnoi (1931-2016)
Amigos meus, que sabem que só jogo a Abertura Bird, sabem também que gosto de pesquisar sobre ela. Hoje descobri algo que me deixou feliz. Isso mesmo, essa Bird me deixa feliz, em qualquer situação, na vitória, na derrota, no empate, e, principalmente, na pesquisa. Com essa sensação, emotiva e prazerosa, descobri que Victor Korchnoi jogou a Bird, a exemplo de Bobby Fischer, uma única vez! Logo ele que tem 4.415 partidas registradas no ChessGames! 

E perguntei a Fischer, conversando  com ele logo cedo, se sabia o motivo de Korchnoi ter jogado essa Bird uma única vez. Ele ficou em silêncio, e quando Fischer não me responde, já sei: ou não quer ou não sabe. Tudo bem, fui pesquisar e descobri!

Existe uma informação de que Korchnoi ao enfrentar Grigory Goldberg, no Torneio de Tula (Rússia) em 1950, jogou 1.f4 para evitar qualquer preparação especial em que seu adversário tenha trabalhado junto com Botvinnik, uma vez que Goldberg era segundo de Botvinnik, e, consequentemente, estudavam juntos. 

Por essa razão, deve ter surpreendido Goldberg, já que este estava preparado para qualquer 1.e4 ou 1.d4. Mas veio a Bird e esta ganhou a partida no 41º primeiro movimento. 

Fico aqui torcendo que Krochnoi tenha sentido prazer em vencer com essa abertura e tenha se divertido bastante.

E para encerrar, hoje, por coincidência, é o aniversário de nascimento de Goldberg, que nasceu no dia 22 de julho de 1908 e faleceu em 1976, aos 68 anos.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Sonhar é preciso!

Vou conversar com Bobby Fischer e pedir para ele próprio convidar esses dois da foto para  em março de 2019 jogarem o IX Memorial Bobby Fischer. Será que ele vai me atender? Vou torcer! 

Rocar sempre!

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo ao Mestre Genildo Gomes)

Devo ter jogado ao longo da vida um milhão de partidas, e dessas, 999 mil  efetuei o roque! Trata-se de uma força de expressão, mas seria mais ou menos assim mesmo. Quando acontece de não rocar, o que é mesmo raro, fica faltando alguma coisa.

Estive revendo agora o match de Fischer - Petrosian - Final de Candidatos 1971 - Buenos Aires. Foram nove partidas. Fischer rocou em oito partidas e apenas na segunda partida ele não rocou, e foi a única que ele perdeu! Sei não, visse! Achei foi pouco! Devia ter rocado, né seu Bobby!?

Tenho dois amigos que são teimosos nesse particular: Alexandre Cesar e Genildo Gomes. Eles usam e abusam da sorte, não rocando. Já falei tanto om eles, mas não tem jeito. E sabe o que acontece na prática: perdem a maioria das partidas em que não rocam.

Sabemos todos que quando se roca se deixa o rei protegido e se conecta as duas torres.  Mas quando não se roca... Meu Deus do Céu! Meu Jesusinho! 

Vejam essa partida que joguei contra um amigo do Vietnam, pela internet. Foi castigado por não ter rocado e também por jogar mal. Não quero dizer que toda vez que você não rocar, você vai perder. Não é isso. Mas ...!

Melo x Noutnoc
1.f4 b6 2.d4 Bb7 3.e3 Cf6 4.Cf3 d5 5.Bb5+ c6 6.Bd3 Ce4 7.0-0 Cd7 8.c3 f5 9.Cbd2 Cdf6 10.Bb1 e6 11.Ce4 Ce4 12,Bd2 h6 13,Be1 Be7 14.Ce5 g5? 15.Dh5+ (1-0) 

Taça Cidade de João Pessoa

Será realizado no próximo dia 19 de agosto. o Torneio Taça Cidade de João Pessoa com 1200 reais em prêmios. As inscrições estão abertas, sendo 60 reais para homens e 50 reais mulheres.
O torneio começa às 9 horas na Clube de Xadrez Miramar, com 9 rodadas de 15 minutos nocaute, valendo rating FIDE.

A premiação será assim distribuída: 
Campeão : R$ 350; Vice: R$ 250; 3º Lugar: R$ 200; Melhor Feminino: R$ 100;  Melhor até 1600: R$ 100; Melhor até 1800: R$ 100 e Melhor até 2000: R$ 100. 

A organização é da Federação Paraibana de Xadrez, com direção do MF Francisco Cavalcanti e arbitragem de Ivanilson Pereira, 

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Perder partida ganha!

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo ao Mestre Alexandre César)

Petrov enfrenta Genildo
Na I Rodada do III Memorial Caldas Vianna a partida  entre Petrov Baltar (1692) e Genildo Gomes (1580) tornou-se interessante pelos erros cometidos. Cada vez mais me convenço, nessa prática amadorística do nosso xadrez de todos os dias, que muitas partidas são perdidas por falta de concentração.

Petrov, que conduzia as brancas, tinha a vantagem material da qualidade, sendo portanto um ponto favorável a considerar. Estávamos no lance de nº 39 e a posição no tabuleiro era esta:
Brancas: Rg1, Td1, Tc1, De7, f2, g3. h4.
Negras: Rb8, Th8, Cb5, Db2, b7, a6, c6, d5.

Nesse momento as negras jogam 39. ...Cc3?? Um lance infeliz, uma vez que entrega o Cavalo com o simples 40.De5+. Mas Petrov jogou 40.Tb1??

Pelo que conheço dos dois contrincantes, só existe uma explicação: total desconcentração, uma vez que o erro é gritante, tanto para um como para o outro.  Xadrez, entre amadores, deve ser jogado como arte, ou seja em busca da beleza, da perfeição. Jogar pensando em ganhar, ou jogar temendo perder, gera insegurança, nervosismo e, a falta de concentração.

Portanto, que sirva de lição, porque erros dessa natureza podem perfeitamente ser evitados. O resultado é que Genildo  ganhou 13 pontos e Petrov perdeu 13. Quem mais perdeu nessa 1º rodada foi José Mário: 17,2 pontos do seu Elo, ao ser vencido por Antonio Dutra, que ganhou 8,6. Já Alexandre  César, que cometeu um cochilo na abertura, mas do meio do jogo ao final jogou com segurança, empatou comigo e somou 7,4 pontos, enquanto perdi 7,4 pontos. O jogo restante foi entre Eny e Ubirajara, com vitória para as negras que levou Ubirajara a ganhar 8,6 pontos e Eny perder 8,6 pontos.

A próxima rodada será quarta-feira, 26. Com os seguintes pares: 1 - José Mário x Alexander César; 2 - Ubirajara Barros x Fernando Melo; 3 -  Genildo Gomes x Eny Moura; 4 - Antonio Dutra - Petrov Baltar.