segunda-feira, 25 de março de 2019

Palestra sábado!


Sábado, 10 horas da manhã, faremos palestra no Littoral Hotel (no mesmo local do Memorial Bobby Fischer), de meia hora, sobre Machado de Assis e o Xadrez.Todos estão convidados. Os 20 primeiros a chegar ao local para assistir a palestra, assinarão lista de presença e participarão de um sorteio de uma caneca e lápis (lembranças do X Bobby Fischer). Participe, entrada franca. Fernando Melo

terça-feira, 19 de março de 2019

Os 15 anos de Ítalo Dantas!

Ítalo vai jogar o Memorial Bobby Fischer
Hoje, 19 de março, é o aniversário do meu aluno de xadrez Ítalo Dantas, que completa 15 anos! Jovem inteligente, bom filho,bom amigo, interessado e concentrado no que faz, tem um futuro promissor. Sua mãe, Nicácia Dantas, sempre o acompanha nos eventos literários da cidade, que Ítalo tanto ama. A maioria dos seus amigos é formada de intelectuais,muito com idade de ser seu avô.
Para mim, é sempre uma satisfação poder contribuir para que o xadrez  que ele pratica se aprimore a cada dia.
Parabéns, amigo Ítalo, que a vida lhe sorria sempre!

domingo, 17 de março de 2019

Mágico e Belo

Um Grande Mestre de Xadrez
Divide opiniões
Se realmente ele é
O maior dos campeões

O importante é que ele
Fez muito pelo xadrez
E os enxadristas agradecem
Por tudo o que ele fez

Dá nome a um torneio
Um dos maiores do país
Quem joga esse torneio
Sai daqui muito feliz

Dez anos de dedicação
E também de muito amor
Ao torneio Bobby Fischer
Aos que o fazem: um louvor 

Da criança ao idoso
Todos gostam de jogar
O torneio Bobby Fischer
Dez anos vai festejar

Prá jogar o Bobby Fischer
Muitos enxadristas vêm
A cada ano cresce o número
Hoje já tem mais de cem

O Memorial Bobby Fischer
Tem algo de mágico e belo
Ele é, e sempre será
Orgulho da família Melo


Céu, 14 de março de 2019

A musinha 2019 da FPBX!

Amanda é autora da frase "Xeque Céu"!
Amanda Araruna, 9 anos, filha de Alexandre e Simone Araruna, será coroada Musinha da Federação Paraibana de Xadrez 2019, no dia 31 de março, quando do encerramento da X edição do Memorial Bobby Fischer. Ela receberá a coroa das mãos da Musinha 2018, Lara Regina, filha de Wallace e Helanne Lima, da cidade de Esperança.

segunda-feira, 11 de março de 2019

Não tem mais vaga!

A T E N Ç ÃO !

Apesar de diversos avisos, tornando-se até repetitivo, de que não há mais vaga para o Memorial Bobby Fischer,  continuam insistentes  pedidos de inscrição. Não adianta pedir inscrição porque

NÃO HÁ MAIS VAGA!

domingo, 10 de março de 2019

Surpresas na Copa Machado de Assis!

A matriarca do xadrez paraibano, Ana Sá de Melo,
 entrega a Antonio Dutra, a caneca de campeão
A III Copa Machado de Assis reuniu nove jogadores. Sete de João Pessoa e dois de Campina Grande. O sistema, com o tempo de 10+5 foi o schuring (todos contra todos). Até a sétima rodada os dois campinenses (André Luis e Lincoln Robert) estavam na frente com 5,5 pontos. E se esperava - pelo andar da carruagem - que um dos dois levasse a caneca Machado de Assis. 
Só que no meio do caminho tinha uma pedra, ou seja, a oitava rodada. André perdeu para Alexandre e Lincoln perdeu para Eudes, adversários que os campinenses poderiam ter vencido, sem desfazer o xadrez de Alexandre e Eudes. Com esses resultados o panorama mudou bastante, já que abriu possibilidade de mais três disputarem com chances o primeiro lugar. Dutra, John e Alejandro.
E na ultima rodada, bem emocionante também, aconteceu uma das maiores zebras deste ano em torneio não oficiais. A vitória do garoto Italo Dantas para o experiente e forte jogador Alejandro ! O emocionante também é que nesta rodada, John tinha chance de ser campeão, caso vencesse André Luiz (que nao tinha mais chance). Dutra ficou de olho nesta partida, torcendo para John não ganhar, . A partida terminou empatada e Dutra recebeu de Dona Ana a desejada caneca Machado de Assis e o direito de jogar (inscrição paga) o Aberto do Brasil -I Memorial Machado de Assis.
Homenagem a Bobby Fischer no dia do seu aniversário

Veja, abaixo, algumas fotos desse evento!



sábado, 9 de março de 2019

Os 76 anos de Bobby Fischer!


O 9 de março é um dia especial para o xadrez mundial.  Trata-se do aniversário de nascimento do maior jogador de todos os tempos, que chega aos 76 anos de idade. Estamos falando de Robert James  Fischer, ou Bobby Fischer como é mais conhecido. Sabe-se que ele faleceu em 2008,mas para nós estará sempre vivo na nossa memória pelos seus feitos extraordinários.

Hoje a tarde, quando da realização da III Copa Machado de Assis, na Academia Caldas Vianna, estará à disposição dos interessados, no Bazar da Federação Paraibana de Xadrez, canecas Bobby Fischer, ao preço de 30 reais.

quarta-feira, 6 de março de 2019

III Copa Machado de Assis

Neste sábado, 9, teremos na Academia Caldas Vianna, a III Copa Machado de Assis.Lembramos que o vencedor recebe a Caneca MA e mais a inscrição do Memorial Machado de Assis a ser realizado nos ias 15 a 17 de novembro, no Littoral Hotel. São 12 vagas, a isncrição, no calor de 30 reais, pode ser feita ate 15 minutos antes do inicio da I Rodada, que será às 15 horas. Participe e ajude a Federação Paraibana de Xadrez. 

Surpresa no Bobby Fischer!




Pela primeira, o Memorial Bobby Fischer vai surpreender as mulheres que vão participar do evento neste final de mês no Littoral Hotel. Lendo o REGULAMENTO no seu item 7, que trata da Premiação, vamos conferir que o melhor feminino receberá 200 reais e uma medalha ... 
Acontece que este ano vai ter mais alguma coisa. É só aguardar e conferir!

domingo, 3 de março de 2019

Italo no Bobby Fischer!



Uma das revelações no xadrez pessoense, o jovem Ítalo Dantas, que este mês completa 15 anos, será uma das atrações do X Memorial Bobby Fischer.

Por quê Machado de Assis ? (2)

(Continuação) 
Carolina e Machado de Assis

  Já estamos todos cientes e conscientes de que Machado de Assis foi um apaixonado do jogo de xadrez. Seu interesse levou a ocupar posição destacada nos círculos enxadrísticos do tempo do Império.
  Temos a valiosa informação sobre a sua iniciação na arte de Caíssa. Ela foi fruto da influência de Arthur Napoleão (gravem bem este nome), o grande pianista português que enfrentara em Nova York, aos dezesseis anos de idade, em partida de exibição, o famoso Paul Morphy!
   Sabemos que, mais tarde,   o virtuoso luso estava radicado no Rio de Janeiro, e de volta de uma de suas viagens a Europa acompanhara ao Brasil, Carolina Xavier de Novais, futura esposa de Machado de Assis, e de cujo casamento Arthur Napoleão viria a ser uma das testemunhas. 
    Analiso essa informação como valiosa. Pois pergunto: caso Machado de Assis não conhecesse Arthur Napoleão, ele teria se aproximado de Carolina? A resposta é SIM! Explico!
    É preciso entender o motivo da vinda de Carolina para o Brasil. Nos diz Raimundo Magalhães Junior que resultara de "imperiosa e dramática necessidade - talvez uma ameaça à sua vida por parte de um apaixonado desequilibrado e repelido"... Também, tinha outro motivo. O poeta Faustino Novais estava muito doente e a irmã veio para ficar perto dele.
      Faustino Novais era amigo de Machado de Assis, sendo que este colaborava para a revista Espelho, de propriedade de Faustino e que teve vida efêmera, fechando com menos de um ano de existência.  Em uma das visitas que fez ao amigo enfermo, Machado de Assis conheceu Carolina...veio o namoro e depois o casamento. Tendo chegado ao Brasil no dia 18 de junho de 1868, Carolina casou-se com Machado de Assis no dia 12 de novembro de 1869. 
          E assim, apesar da relação do poeta Faustino Novais, junto ao futuro casal, acredito que a influência de Arthur Napoleão, responsável pela vinda de Carolina para o Brasil, tenha o xadrez (foi o xadrez que solidificou a amizade do pianista com o escritor) sua parcela de contribuição para a união de Machado de Assis com Carolina Novais.
        Iniciar os esforços para homenagear  Machado de Assis, com o Aberto do Brasil - I Memorial Machado de Assis nos dias 15, 16 e 17 de novembro deste ano, no Littoral Hotel passa a ser, a partir de abril, a meta da Federação Paraibana de Xadrez, sob a nossa direção! Estamos confiantes de que contaremos com a solidariedade e o apoio de muitos. Juntos somos mais fortes!

sábado, 2 de março de 2019

Por quê Machado de Assis?

Por Fernando Melo

Jogo de xadrez que pertenceu a Machado de Assis
É amor antigo! Foi pelos idos do distante 1956 que comecei a dar os primeiros passos diante de um tabuleiro de xadrez. Um pouco mais tarde,em 1962, aos 17 anos,  fui descobrindo a literatura, e logo estava lendo Balzac, Machado de Assis, Shakespeare, Dostoiévski e tantos outros.

Os anos foram passando e em 1973, já casado com Dona Ana e pai de Silvio e Fernando Sá de Melo, com o apoio do meu saudoso cunhado Abdias Sá, fundei a Academia de Xadrez Caldas Vianna. Na verdade, e aí vem meu primeiro contato com a junção xadrez+literatura, a intenção era chamar a Academia de Machado de Assis, mas eu não tinha a base  e a experiência de vida que tenho hoje e me faltou coragem, porque podia parecer uma "forçada de barra" dar o nome  de um escritor de romances a um clube de xadrez.

A vida é feita de momentos. Foram precisos 46 anos para que eu reparasse essa "injustiça" com Machado de Assis. Com a autoridade de presidente da Federação Paraibana de Xadrez e em conversa com o vice-presidente e diretor financeiro Genildo Gomes, que me questionava da necessidade de fazermos mais um Aberto do Brasil, resolvi aceitar com uma condição: o torneio teria que se chamar Memorial Machado de Assis, o que foi aceito de pronto.

Mas por quê Machado de Assis? Não é nenhum exagero eu afirmar que Machado de Assis é o enxadrista mais ilustre da história de nosso país! Ele foi o primeiro intelectual brasileiro, já consagrado,  a participar do primeiro torneio de xadrez realizado  no Brasil. Ele é o primeiro problemista de xadrez do Brasil. 
O que mais me emociona é o fato de ter descoberto que sua aproximação com Carolina Novais, uma portuguesa que veio a ser sua esposa por 35 anos, até a morte desta, e que deu com seu amor a Machadinho, como ela o chamava, sentido à vida do maior escritor brasileiro de todos os tempos, tem no xadrez alguma influência. É o que veremos na segunda parte deste artigo.  (continua)