quinta-feira, 21 de julho de 2016

"Fischer é imbatível!"

Por Fernando Melo
Korchnoi sabia da força de Fischer

Na cerimônia de encerramento do match pelo Torneio dos Candidatos, entre Mequinho x Korchnoi, na cidade de Augusta-EUA, em 1974, Korchnoi foi entrevistado após vencer o brasileiro por 3x1 mais 9 empates, e perguntado como seria enfrentar Bobby Fischer, então campeão do mundo, caso vencesse a Final dos Candidatos e passasse assim a ser o desafiante do campeão do mundo, ele respondeu:

"Eu acho que eu iria perder de 6,5 a 4,5. Fischer é imbatível!"  Ora, isso é muito importante dito por um provável desafiante, o que soma em favor da vertente de que Fscher na década de setenta era realmente o melhor jogador diante de qualquer adversário. Depois dessa vitória de Korchnoi sobre Mequinho, o próximo adversário foi Petrosian, que tinha vencido Portisch, e Korchnoi venceu por 3,5 a 1,5, chegando a Final contra Karpov, que havia vencido Polugaevsky por 5,5 a 2,5 e a Spassky, por 7 a 4., Korchnoi perdeu num match que durou de 16 de setembro a 22 de novembro de 1974, com 24 partidas, por 12,5 a 11,5! 

Essa Final valeu pelo titulo mundial, uma vez que no ano seguinte Bobby Fischer não quis jogar, pois suas exigências não foram atendidas. A FIDE declarou Karpov campeão do mundo! Vejam a diferença, apenas um ponto em 24 partidas, deu a vitória a Karpov. Vendo o que Fischer fez, no Torneio de Candidatos de 1971 e no match com Spassky em 1972, temos que dar crédito a Korchnoi quando qualificou Fischer de imbatível.

3 comentários:

  1. Concordo! Fischer foi derrotado por ele mesmo.

    ResponderExcluir
  2. É, mais em 1975 Karpov o venceria! Fischer sabia bem que Anatoly, após a clara vitória sobre Spassky, espantosa na verdade, já se encontrava em outra curva de compreensão do xadrez. E aliado a isso a sua inatividade desde 1972, o tornaria presa fácil do "peixe frio computadorizado". Bobby possuía um grande senso de sobrevivência!

    ResponderExcluir