domingo, 17 de maio de 2020

O Voo do Capivara – “Deixei o GM em zug!”

Por Marcello Urquiza

Não sentamos ao lado de Caíssa, lá no Olimpo, pois, meros mortais que somos, não nos cabe esse lugar. Mas, devido à devoção que lhe dedicamos, ela nos concede, vez por outra, alguns momentos de inspiração, os quais nos fazem produzir aquela partida que se tornará inesquecível para nós mesmos. Até que poderíamos chamá-las pelo pomposo nome de “As Imortais dos Capivaras”. É um tanto contraditório, bem sei, porém não me ocorre outra denominação. O que você acha?

Outro dia, publiquei uma partida que joguei há 36 anos. Nunca a esqueci. Você, caro leitor, também deve possuir alguma da qual lembra com a mesma satisfação. Compartilhe-a conosco, afinal, não é todo dia que capivara dá capivarada! 

*******

Nosso primeiro convidado é o paraibano Sílvio Sá de Melo, que nos presenteia com a sua partida preferida. Sílvio é filho do grande Fernando Melo, criador deste blog. Mas, antes que você pense alguma bobagem, ele está aqui por mérito próprio. Veja por si mesmo.

Em 25/07/1991, o GM Gilberto Milos deu uma simultânea  no Hotel Tambaú, em João Pessoa (PB). O  evento fez parte do Circuito Prosdócimo de Xadrez,  que também contou com um torneio de rápidas. Milos já era tetracampeão brasileiro. Posteriormente, ganhou mais dois campeonatos, os de  1994 e 1995. GM desde 1988, ele estava no auge da forma.

Ele enfrentou 25 adversários, vencendo 22 deles e empatando com Ítalo Matias e com este que vos escreve. A única derrota, como você já deve ter deduzido, foi para Sílvio.




Na  foto acima, já um tanto desgastada pelo tempo, vê-se Dr. Luiz Tavares, campeão do Brasil em 1957, ladeado pelo MN Douglas Torres e por mim, cumprimentando Milos naquele momento.

*******

Vamos à partida.

Gilberto Milos  x  Sílvio Melo
Simultânea – 25/07/1991

1.d4  d5   2.c4  e6   3.Cc3  Cf6   4.Bg5   Be7   5.e3  0-0   6.Cf3  b6   7.Dc2  Bb7   8.cxd5  Cd5  9.Be7  De7  10.Cd5  exd5  11.Bd3  h6  12.Tc1  Db4+ 

Silvio disse que esse foi um lance profilático, tipo “antimassacre”.  A troca das damas tinha o objetivo de evitar essa circunstância tão desagradável. Afinal, ele sabia com quem estava jogando.

13.Dd2  Dd2   14.Rd2  c6   15.Ce5  Td8   16.b4 

Em que pese ter atingido seu objetivo, a posição resultante é favorável às brancas. Silvio tem dificuldades para concluir seu desenvolvimento, tem uma debilidade em c6 e está impedido de fazer a ruptura central com “c5”. Isso iria exigir um grande esforço defensivo.

16....  a6   17.Tc2  Td6   18.Thc1  f6   19.Cg6  Rf7   20.h4  Cd7   21.h5  b5   22.Ch4



Ao propor a troca das damas, Silvio optou por um jogo defensivo e, desde então, seus lances foram corretos, compatíveis com as necessidades de sua posição. E, então, foi recompensado por seus esforços.

Observe que os últimos lances das brancas visavam ao bloqueio da ala do rei, quando, na verdade, a posição exigia um jogo mais enérgico na outra ala. Por exemplo: com 21.a4  b5  22.a5, a ala da dama estaria definitivamente bloqueada, só então as atenções deveriam ser dirigidas ao outro lado do tabuleiro.

22.a4  bxa4  23.g4, continuando com o plano de bloqueio no ala do rei, também era possível e ainda manteria a vantagem das brancas.

Ao permitir 22....  Cb6, as brancas renunciaram a qualquer jogo ativo na ala da dama.

Esse é o ponto de inflexão da partida. Veremos como as pretas assumem gradativamente o controle das ações.

22....  Cb6  23.Bg6+  Rf8  24.Bd3  a5 

As pretas têm a iniciativa.

25.Cf5  Tdd8  26.bxa5  Ta5  27.g4  Cc4  28.Bc4 

Uma decisão difícil de tomar. Deixar esse cavalo em c4, sufocando o jogo das brancas, ou trocá-lo e permitir a formação de uma perigosa falange de peões?

28....  dxc4  29.Tb2  Ta3

Dr. Fritz notou que esse lance foi uma imprecisão, pois permitiria às brancas  30.Tc4! bxc4  31.Tb7, com chances iguais.

30.Tcc2  Bc8  31.Tc3  Ta5  32.Tc1  Bf5  33.gxf5  Tda8  34.Tcc2  Ta3  35.Re2  Td3 

Provocando a troca de uma das torres. A simplificação do jogo tornaria a tarefa mais fácil, segundo Sílvio, pois, a essa altura da simultânea, o “homem” estava dando voltas cada vez mais rápido. Não era uma boa ideia buscar linhas mais complexas.
 
36.Td2  Td2  37.Td2  Re7  38.f4 

Teria sido melhor 38.e4, buscando contrajogo. Apesar de que, após 38....  Ta3  39.e5  Th3  40.d5  c3  41.Td1  c2  42.Tc1  fxe5  43.Tc2  cxd5, as pretas continuariam com jogo melhor. Agora,  a vantagem é decisiva.

38....  Ta3   39.Rf3  Rd6   40.Tg2  Ta7

Bastaria 40....  Rd5, e se 41.Tg7  c3, com ideia de Rc4. Mas o “homem” continuava a dar  voltas muito rápido. Então, “cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém”.

41.Te2

 Se 41.e4, então 41....  Ta3+  42.Rg4  Te3  43.e5+  Rd5  44.e6  c3, ganhando
 
41.... Rd5   42.Tc2  b4   43.Td2  c3   44.Tc2  Rc4   45.Re2  Ta5  46.Rf3  Rd3  47.Brancas abandonam

*******

Quando reproduzi essa partida, fiquei admirado pela forma como Silvio Melo manteve o controle do jogo. Ele explorou sua vantagem de forma instrutiva. A imprecisão do lance 29 em nada desmerece o seu feito. O título deste texto é a forma como Sílvio expressou sua satisfação com essa vitória.

Parabéns, Mestre!

13 comentários:

  1. Excelente artigo, parabéns Mestre Urquiza! Está na hora de pensar em um livro com todos esses momentos inesquecíveis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa ideia, Mestre Wagner. Vou amadurecê-la.
      Marcello

      Excluir
  2. Urquiza no seu melhor estilo de ex integrante do MR8 de barba, etc. Parabéns Silvio Melo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sério que o autor participou do Movimento Revolucionário 8 de Outubro?

      Excluir
    2. Não, Sr. Ornan. Nem sequer eu tinha idade para isso.
      Marcello

      Excluir
    3. Obrigado pelo retorno, mestre!

      Excluir
  3. kkk
    Outro dia lhe conto porque aderi à barba.
    Marcello

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,lembro da minha partida,perdi no final de torres, abraços mestre Urquiza. Douglas Torres

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um abraço, Mestre!
      Aguardo a sua partida preferida. Vamos compartilhá-la?
      Marcello

      Excluir
  6. Atrás e de pé estava o MI Rubens Filguth.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal!
      Mestre Resende, aproveitando o ensejo, convido-o a compartilhar sua partida preferida. O título da série não faz jus a sua maestria, mas o espaço é democrático, e onde cabe um capivara, também cabe um mestre.
      Marcello

      Excluir